X
Menu
Subscrever newsletter:

Quem vai estar no Festival Desdobra-te?

Associação PédeXumbo (Atualizado em: 16 Novembro, 2021 )

PROGRAMA

LADO A

SEXTA-FEIRA, 26 NOVEMBRO
19h00 Baile com A Salto à Rua (PT) | Rua João de Deus
22h00 Baile com Fulano, Beltrano & Sicrano (PT) | Sala 8, Antigos Celeiros da EPAC
00h00 Baile com Dahú (PT) | Sala 8, Antigos Celeiros da EPAC

SÁBADO, 27 NOVEMBRO
15h00 Baile com “Um, Dois, Trio” (PT) | Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo
15h00 Oficina de Danças de Porto de Mós com Aire | Sala dos Leões, Paços do Concelho, Praça do Sertório
17h00 Oficina de Danças Circulares com Leónia Oliveira | Sala dos Leões, Paços do Concelho, Praça do Sertório
19h00 Circuito Performativo com “Sencillo” de Bruno Xavier, “Avesso” de Helena Baronet e “Movimento Resistente” de Manel Canudo  | Teatro Garcia de Resende
22h00 Baile com Aire (PT) | Sala 8, Antigos Celeiros da EPAC
00h00 Baile com Les Zéoles (FR) | Sala 8, Antigos Celeiros da EPAC

DOMINGO, 28 NOVEMBRO
15h00 Oficina de Dança Contemporânea com Raquel Nobre e Pedro Carvalho | Sala dos Leões, Paços do Concelho, Praça do Sertório
15h00 Oficina de Danças Orientais com Elsa Shams  | Igreja de São Vicente
17h00 Oficina de Danças Urbanas com Manel Canudo | Sala dos Leões, Paços do Concelho, Praça do Sertório
19h00 Baile com Caamaño&Ameixeiras (GZ) | Sala 8, Antigos Celeiros da EPAC

◊ Atividades incluídas no Passe “Desdobra-te em Família”

◊ Atividade com inscrição (Secretariado do Festival) | Lotação Limitada | Valor 9€

◊ Atividade com lotação de 20 pessoas (por ordem de chegada)

+ info www.pedexumbo.com/desdobra-te

LADO B

SEXTA-FEIRA, 26 NOVEMBRO
18h00 Inauguração da Exposição “Tu Many Posters” de Cristina Viana | Sala 5, Antigos Celeiros da EPAC, Évora
21h00 Concerto com Electroville Jukebox (PT) | Igreja de São Vicente, Évora

SÁBADO, 27 NOVEMBRO
15h00 “Incubar ideias: projetos criativos no Alentejo” | Conversa com Leonel Alegre do ArteriaLab e Afonso Nascimento do projeto Alentejo Musical | Palácio de D. Manuel, Évora
17h00 “How tu make a poster” Oficina de manualidades com Cristina Viana | Sala 5, Antigos Celeiros da EPAC, Évora
18h00 Oficina de Voz com Circular | Igreja de São Vicente, Évora
21h00 Concerto com Circular (PT/IT/AR) | Igreja de São Vicente, Évora

DOMINGO, 28 NOVEMBRO
12h00 Oficina de Gastronomia com Do Largo | Largo d’Alvaro Velho, Évora
15h00 Oficina de Instrumentos para famílias com Carlos Guerreiro | Sala 5, Antigos Celeiros EPAC, Évora
17h00En.talho” Performance de Eduardo Freitas | Associação Pó de Vir a Ser – Centro de Escultura em Pedra, Antigo Matadouro Municipal, Évora
18h00 Concerto Didático com Carlos Guerreiro (PT) | Igreja de São Vicente, Évora

Bailes

Les Zéoles é o encontro de um acordeão diatónico e um acordeão cromático. Criada em 2008 em Montreuil por Amélie Denarié e Anne Guinot, esta dupla de musique à danser conta, através de um repertório de composições originais, o seu amor ao baile e a tudo o que baila. «Et les soufflets viennent ainsi chatouiller les oreilles comme les orteils!»

leszeoles.net

Através da recriação contemporânea dos sons tradicionais da Serra de Aire e
Candeeiros, o grupo Aire dá uma nova interpretação artística às músicas, mantendo uma estreita ligação com os impulsos necessários para uma boa dança. Aire está empenhado na salvaguarda e disseminação do património cultural e imaterial português, dando continuidade ao baile na comunidade. O grupo foi formado especialmente para dar estrutura musical ao “Projecto-piloto de Salvaguarda das Danças Tradicionais Portuguesas”, criado por Marisa Barroso. Depois de um período de pesquisa e intervenção com bailes na comunidade, Aire lança o disco “Danças de Porto de Mós”.

AIRE | Vá de Roda 

As ruas da cidade de Évora serviram de espaço de encontro para estes três músicos, como quem procura alguém para dançar no baile. A convite da PédeXumbo encontraram o compasso certo para a criação de um novo baile para a infância. “Um, Dois, Trio” é o nome da nova criação para dançar da PédeXumbo, com Sérgio Galante nos cordofones, Filipa Jaques na voz e eletrónica e Mariana Correia na voz, violoncelo e adufe. Criam novas sonoridades a partir de um cancioneiro tradicional, com inspiração por cá e para lá das suas fronteiras físicas e imaginárias. Neste baile-concerto para pais e filhos tudo pode acontecer: a erva-cidreira subirá o rio em direção ao mar e os peixinhos atravessarão o mar como um pássaro, num universo onde todos cabemos e podemos dançar juntos.

* Atividade indicada para pais e filhos

O trio Fulano, Beltrano & Sicrano transformam as sonoridades do acordeão diatónico com a harmonia dedilhada dos cordofones sob a base rítmica da percussão em preciosas melodias para dançar. Matias nas percussões, Vicente Camelo no acordeão diatónico, David Rodrigues nas guitarras e juntos apresentam um repertório variado para baile de danças tradicionais europeias. Com inspiração nas mais diversas influências, este é um trio que promete boa disposição, sorrisos e loucura q.b. mas sempre com um denominador comum: o Baile. 

www.facebook.com/FulanoBeltranoSicrano

Aire! representa um grito exaltado, entusiasta, de explosão e gosto coletivo. Um convite para dançar e cantar. Uma celebração do sensorial e uma amálgama das suas próprias composições e arranjos. Caamaño&Ameixeiras é uma dupla ligada à música e dança de raiz, formada por Sabela Caamaño (acordeão cromática) e Antía Ameixeiras (violino e voz) em 2018. Oferecem uma aproximação a diferentes músicas e danças populares, tendo sempre a Galiza como ponto de partida e de regresso, sempre latente, evidenciando a irmandade entre as tradições. Esse Aire! viaja por lugares geograficamente distantes, desde os confins da Europa até o outro lado do Atlântico, mas perto na sua essência. Neste primeiro trabalho, Caamaño&Ameixeiras percorre também uma xeografia de emoções, desde o mais íntimo, pequeno e delicado ao mais poderoso e salvaxe, colocando em primeiro plano a verdade expressiva e sensível.

www.caamanoameixeiras.com/bio

Pedro Prata e Inês Lopes juntam em Dahu uma guitarra e uma concertina. No repertório constam composições originais partindo de musicas tradicionais. Misturam-se ritmos de tempos distantes com um sentido de desbravar novas sonoridades, onde a música e a dança europeias se unem desfazendo fronteiras.

www.dahu.pt/

“A Salto à Rua” é um novo baile com Gustavo Portela de gaita de foles e flauta de tamborileiro em riste, Paulo Magueijo empunhando um maço de bombo e flauta de tamborileiro e Rui Aires desferindo golpes na caixa de rufo e pandeireta! Vão abrir o programa para dançar do Desdobra-te com um baile aberto a todos, no dia 26 de novembro, às 19h00, na Rua João de Deus, em Évora! Quando o frio começa a apertar este trio de música tradicional propõe que em vez de se ir a pé à rua se vá a salto à rua. Então esta atividade acontece para todos os participantes do festival e ainda para todos os que passem na rua e se queiram juntar à festa. “A Salto à Rua” prometem não deixar “pedra sobre pedra. Cuidado! Roubamos fôlego, mas devolvemos”.

Oficinas

Oficina de Danças de Porto de Mós com Aire (PT)

Esta oficina dá a conhecer as danças inspiradas nos ventos e nos muros de pedra seca das serras de Aire e Candeeiros do concelho de Porto de Mós. Vamos passar pelo raspa e bate do Reinadio, o sapateia da Choutice ou vira ao contra par e ao par do Fadinho. Em cada dança uma viagem pela cultura tradicional das gentes da serra, conhecer pela dança e pela musica as suas crenças e filosofias de vida. Danças de amores e desamores, alegrias, frustrações, revoltas, tristezas e superação. Um passado no presente com aprendizagem para o futuro.  Vão ser ensinadas algumas das dezasseis Danças de Porto de Mós que foram recolhidas e aprendidas junto dos ranchos folclóricos do concelho e estão agora para sempre materializadas no disco do grupo Aire. Esta atividade será ainda transmitida online para bailadores de outros cantos da Europa, no âmbito do projeto europeu WEAVE, da qual a PédeXumbo é parceira. 

Vá de Roda (Recolha do rancho folclórico de Pedreiras – Porto de Mós)

“O Corpo Criativo” | Oficina de Dança Contemporânea com Raquel Nobre e Pedro Carvalho

O corpo que cria e conta histórias (mesmo que sejam abstratas). “O corpo criativo” é uma oficina de dança contemporânea idealizada por Raquel Nobre e Pedro Carvalho que iniciaram a sua vida artística juntos (em Évora), tendo os seus percursos profissionais seguido diferentes destinos – Lisboa e Porto. Passaram mais de 20 anos. E a vontade de se voltarem e encontrar, partilhando experiências, técnicas e estéticas (na interseção dos seus trabalhos), leva a este (re)encontro: dos dois corpos, dos seus percursos, das suas histórias e dos seus movimentos. Esta experiência é também um momento de partilha com os outros, numa criação que se pretende coletiva, com apresentação final ao público do resultado da oficina.

Oficina de Danças Circulares com Leónia Oliveira

A Dança Circular Sagrada é o resgate de uma prática ancestral muito antiga e profunda, vestida para os tempos actuais e que conecta as pessoas de forma harmoniosa, e em que o foco principal não é a técnica, mas sim o sentimento de união de grupo, o espírito comunitário que se instala a partir do momento em que todos, de mãos dadas, se apoiam e partilham juntos . É indicada para pessoas de qualquer idade, raça ou profissão, auxiliando o indivíduo a tomar consciência de seu corpo físico, acalmar a sua parte emocional, trabalhar a sua concentração e memória e, principalmente, entrar em contacto com uma linguagem simbólica, que embora acessível a qualquer um, não é utilizada no dia a dia. A dinâmica das Danças Circulares Sagradas é simples. Ensina-se o passo, treina-se em roda, depois dança-se a música e aos poucos as pessoas começam a interiorizar os movimentos, libertar a mente, o coração, o corpo e o espírito. As músicas escolhidas são de todos os países e as danças podem ser tradicionais, regionais,folclóricas ou contemporâneas.

A Dança Oriental, Raks Sharki, na sua origem, pretende despertar o feminino e desenvolver a arte da partilha e da celebração. Procura ser a expressão da deusa, a sua iluminação, manifestando a capacidade de transmutação do real. Popularizada pelas 1001 noites, dá expressão tanto à harmonia e doçura, como à energia telúrica e criativa do nosso centro vital. Elsa Shams estuda danças tradicionais do mundo desde 1998 tendo-se especializado em dança oriental por ter encontrado nela a sua essência, em corpo e alma e vai estar no Festival Desdobra-te para nos ensinar esta dança ancestral, envolta em mistério.

Dança Oriental (Elsa Shams)

Oficina de Danças Urbanas com Manel Canudo

Manel Canudo é bailarino de Danças há 11 anos e vagueou por diversos grupos de Danças Urbanas pelo Concelho de Évora – destacando-se a presença nos grupos: Take 5, S4D, UpsideDown e D’Temple – e por competições nacionais e internacionais. Em 2016 fundou o projeto All About Power, em Azaruja, onde começou a sua experiência letiva no campo das Danças Urbanas. Vai estar no Festival Desdobra-te com uma Oficina de Danças Urbanas para nos pôr a mexer dos pés à cabeça.

Oficina de Voz com Circular

Circular é um ensemble de experimentação e improvisação vocal formado por sete cantoras oriundas de diferentes países como Argentina, Itália e Portugal, com diversas influências e distintos backgrounds musicais. O grupo explora a improvisação musical através de uma linguagem gestual – Sistema de Ritmo com Sinais – que permite dirigir a improvisação em tempo real para criar composições musicais e paisagens sonoras de forma lúdica e criativa. São utilizados diversos recursos vocais em todas as suas vertentes sonoras, assim como percussão corporal. São também exploradas músicas e ritmos tradicionais de todo o mundo, beat-box, textos poéticos e dramatúrgicos.

www.facebook.com/circular.vozes

“How tu make a poster” | Oficina de Manualidades com Cristina Viana

Tu make a poster! Para criar um poster, devemos ter em consideração a informação que se pretende comunicar, se existe alguma hierarquia nessa informação e como vamos fazer para que alguém que se cruze com o poster, páre e olhe para o poster, 2, 3, 4x.
Nesta oficina, pensaremos num evento ou ideia e vamos explorar as soluções formais, estruturais, tipográficas, etc, para fazer do nosso poster um objecto de comunicação e artístico, eficaz no objectivo e cativante ao olhar.

* Atividade indicada para pais e filhos

Oficina de Instrumentos para famílias com Carlos Guerreiro

Carlos Guerreiro traz a sua oficina de instrumentos de fácil construção ao Festival Desdobra-te! Nesta oficina o músico e construtor de instrumentos vai demonstrar como se constroem alguns instrumentos como Brinquedos sonoros, Aerofones, Idiofones, Membranofones e como se explora o seu som. No final da oficina cada participante pode levar consigo uma recordação material do atelier com o qual será possível fazer música!

* Atividade indicada para pais e filhos

Oficina de Gastronomia com Do Largo

Os participantes são convidados a elaborar a sua própria bruscheta de presunto de porco preto DO Largo, com pesto de coentros e rúcula e queijo Anema. Aprenderão ainda a confecionar o pesto de coentros e rúcula. O Pão da bruscheta é confeccionado pelo Do Largo com farinhas bio. As ervas aromáticas e o azeite são bio da Be Aromatic, o queijo é Anema bio de Lavre e o presunto é de Porco Preto Alentejano.
Poderão ainda desfrutar de uma infusão fresca bio para acompanhar a bruscheta e, de presente, o participante poderá ainda levar o restante pesto para casa dentro de um frasquinho.

Performance

“En.talho” Performance de Eduardo Freitas

O projeto artístico En.talho, título que alude tanto ao ato de talhar a pedra quanto as lojas de comércio de carne, surge nos espaços da Associação Pó de Vir a Ser, lugar onde funcionava no passado o Matadouro Público de Évora, um equipamento industrial de relevo para a história da industrialização da alimentação da cidade. Evocando as memórias desses espaços, Eduardo Freitas constrói esculturas que usam a pedra como elemento principal da sua criação, e apresenta performances utilizando a própria comida como um meio artístico e o ato de comer e cozinhar como ações artísticas. Neste festim, o público é convidado a celebrar os 40 anos do Simpósio Internacional de Escultura em Pedra – Évora 81, bem como a degustar e refletir sobre palavra sympósion, que significa comer e beber em comunidade e que, na Grécia Antiga, representava uma das mais importantes formas de educação e formação do cidadão.

Pó de Vir a Ser – En.talho

“Sencillo” de Bruno Xavier | Circuito Performativo

Bruno Xavier faz parte da Companhia de Flamenco “Companhia de Triana” com as bailarinas Inês da Costa Ramalhinho, Beatriz Silva e Margarida Neves. Ao Desdobra-te traz a performance “Sencillo”. Ser simples no Flamenco, no movimento, na dança, no duende. Através do ser flamenco, tudo se torna numa simplicidade atroz através de uma respiração.

“Avesso” de Helena Baronet | Circuito Performativo

Helena Baronet é criadora, performer e produtora executiva. Licenciada em Teatro pela Universidade de Évora, acredita na relação entre corpos e lugares de liberdade que promovam a natureza dos múltiplos modo. Ao Desdobra-te traz-nos “Avesso”.

Recôndita voz latente // Vagalume fosforescente // Trilha um caminho sem rumo // E neste canto calado // Ao estender do corpo // Anseia // O grito novo. // O que sangro. // O que deliro. // O que vivo. // Deste corpo que deseja não começar no chão. // Um muro, // Mundo, // Disrupções de ser, ancestrais e multidisciplinares.

“Movimento Resistente” de Manel Canudo | Circuito Performativo

Manel Canudo, de Évora, é licenciado em História e Bailarino de Danças Urbanas há 11 anos! Vai estar no Desdobra-te com “Movimento Resistente” e deixa-nos uma pergunta «Podemos preservar a memória das resistências através do movimento?»

O fenômeno de resistir é, no fundo, parte integrante do comportamento humano. Resistir a impulsos, tentações, ideias, credos, doenças e sentimentos constitui parte integrante do quotidiano privado de cada indivíduo. A plasticidade teórica e temática da(s) resistência(s) é, portanto, visível. O 25 de abril fora uma resistência. O hip-hop enquanto movimento cultural urbano fora, também ele, um fenómeno de resistência. Preservar a memória da(s) resistência(s) é, em matéria de mentalidades, uma resistência.

Concertos

Concerto com Electroville Jukebox (PT)

O Electroville Jukebox é um ensemble dedicado à música contemporânea, experimental e improvisada.
A sua formação é variável tendo como base a combinação de instrumentos acústicos (saxofone e percussão), eléctricos (guitarra eléctrica) e digitais (sintetizadores & max). Com o objectivo de fomentar e divulgar a criação musical, com um foco particular na música de compositores portugueses da actualidade e na improvisação, pretende ser um espaço de experimentação e colaboração aberto a criadores e performers.

Electroville Jukebox – Improvisation on “O mar enrola na areia” (ouvir)

Concerto com Circular (PT/AR/IT)

Sete cantoras estão dispostas em círculo e são dirigidas gestualmente por uma delas. As composições improvisadas levam o público a viajar por paisagens sonoras que vão desde o melancólico, passando pelo tribal e o folclórico até ao oposto rítmico do jazz e do experimental. Cantam-se músicas do mundo: melodias turcas, dos andes, africanas, japonesas, entre outras e ouvem-se toda uma riqueza de jogos rítmicos e harmónicos. A dinâmica da improvisação desperta curiosidade na audiência, que passa a querer descobrir a linguagem que as cantoras usam para comunicar na sua performance.

Concerto Didático com Carlos Guerreiro (PT) 

Carlos Guerreiro é músico e construtor de instrumentos musicais, membro dos Gaiteiros de Lisboa, director musical e produtor de diversos discos da banda. Ao Festival Desdobra-te traz-nos o seu concerto a solo com sanfona, sopros e percussões, para um repertório com temas das mais diversas origens geográficas e históricas.

www.facebook.com/carlos.guerreiro.946

* Atividade indicada para pais e filhos

E ainda...

Inauguração da Exposição “Tu Many Posters” de Cristina Viana


“Tu Many Posters” é uma selecção de posters que Cristina Viana criou nos últimos anos para os mais diversos eventos. Alguns para eventos pontuais e outros seguindo as várias edições do mesmo evento. Junto de alguns posters apresenta ainda alguns esboços e anotações que dão, um pouco, conta do método e processo criativo por detrás da imagem final.
Como elemento de comunicação de um evento, produto, protesto, etc, existem algumas “regras” no plano do design gráfico, que facilitam ao poster cumprir a sua função, no entanto, é quase sempre através da ilustração que a designer parte para cumprir e, às vezes quebrar, essas regras.

www.behance.net/cristinaviana

“Incubar ideias: projetos criativos no Alentejo” | Conversa com Leonel Alegre (ArteriaLab e Magallanes ICC) e Afonso Nascimento (Projeto Alentejo Musical)


O ArteriaLab é um laboratório criativo da Universidade de Évora dedicado à experimentação e investigação transdisciplinar, no cruzamento entre as artes, a ciência, a tecnologia e o design. No âmbito do projeto Magallanes ICC, o ArteriaLab está a apoiar criativos de diversas áreas no desenvolvimento inicial das suas ideias de negócio. “Alentejo Musical” de Afonso Nascimento é um dos 15 projetos criativos apoiados e quer promover o património musical da região do Alentejo, através da recolha e tratamento dos sons e dos instrumentos musicais típicos da região, com o objetivo de preservar as suas caraterísticas e qualidades, para posterior utilização em obras originais. O projeto pretende ainda incentivar o trabalho criativo de terceiros através da disponibilização de um Sample Pack, instrumentos virtuais e um plug in de reverberação.Está prevista a produção de uma performance ao vivo, para apresentação do trabalho desenvolvido. Vamos estar à conversa com eles no Festival Desdobra-te!

Toda a informação em www.pedexumbo.com/desdobra-te

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Scroll to top