X
Menu
Subscrever newsletter:

Entrudanças 2023

Associação PédeXumbo (Atualizado em: 9 Novembro, 2018 )

O Entrudanças é o Festival de Inverno e de Carnaval da PX que surgiu em 2000 para que o inverno fosse também um tempo de dançar e aprender. Com o pretexto da celebração do Entrudo, durante três dias aprendem-se danças do mundo e outros saberes ligados às tradições, à música, aos instrumentos, ao canto, às manualidades e se baila pela noite fora em bom espírito de folia carnavalesca.

Évora foi durante quatro anos o palco do festival, que se repartia entre as muitas salas da SHE (Sociedade Recreativa Eborense), outros espaços culturais então existentes em Évora como a Casa Amater, e a Praça do Giraldo, onde terminava o desfile do último dia.

Em 2004 o Entrudanças foi de corpo e alma para Entradas, vila do interior alentejano, no concelho de Castro Verde. O nome encaixou na perfeição e o festival, na sua nova localização no centro desertificado e preservado do Alentejo, continuou a atrair gentes de Portugal e da Europa a convergir a um espaço de encontro, onde, ano após ano, se estreitam laços através do trabalho que se vai desenvolvendo com a comunidade local, tocando gerações e atravessando o tempo.

O Entrudanças é assim uma festa de muita alegria que junta às tradições do Entrudo a música e a dança, numa festa que é partilhada e vivida por todos.

O ENTRUDANÇAS está de volta!

Depois de 3 anos, a PédeXumbo tem a felicidade de anunciar que o Entrudanças está de volta, de 17 a 19 de fevereiro! Com o tema “Passo a Passo” regressamos à dança, aos reencontros, à folia e ao Carnaval, na vila de Entradas, no concelho de Castro Verde.

Marquem já na vossa agenda. O Entrudanças é o melhor destino de Carnaval!

Programa para três dias de festa

(programa sujeito a alterações)

SEXTA-FEIRA, 17 FEVEREIRO

18h00 – 20h00 Abertura do Entrudanças – Ponto de Encontro no CRE
“Inauguração Passo a Passo” – À descoberta do Entrudanças 2023 com a participação das Ceifeiras de Entradas
Abertura da Feira de Artesanato – Praça Zeca Afonso
19h00 – 20h30 Oficina Danças Europeias com Hel’ga – Salão CRE
21h00 – 22h00 Concerto com Moçoilas – Praça Zeca Afonso
22h00 – 23h30 Baile com Rúa Del Bal (ES) – Salão CRE
00h00 – 01h30 Baile com Aérokorda (BE) – Salão CRE

SÁBADO, 18 FEVEREIRO

10h00 – 12h00 Visita à Herdade das Fontes Bárbaras*
10h30 – 11h30 Atividade “Rabiscos na Estepe” . Caminhada na Natureza e Desenhos. Concentração CRE – Liga para a Proteção da Natureza
11h30 – 12h30 Oficina de Postura e Alongamentos com Marta Dias Portugal – Salão CRE
13h30 – 14h30 Animação Musical com Zanguizarra – Restaurantes A Cavalariça, O Celeiro, Taberna do Museu, Sociedade Entradense
14h30 – 16h00 Desfile de Entrudo. Projeto comunitário “Pessoas Cheias de Território” com o tema «Um pé, mil sapatos», dinamizado pela PédeXumbo com a direção artística de Sara Rodrigues e a colaboração da Orquestra do Bairro. Projeto com a participação de Lar Frei Manoel das Entradas, Centro de dia de Entradas, EB1/JI Entradas, Associação de Respostas Terapêuticas, JI e 4ºA do Centro Escolar Nº1, 1ºB e 2ºB do Centro Escolar Nº2, EB1/JI Santa Bárbara dos Padrões e Comunidade de Castro Verde – Ruas de Entradas
16h00 – 17h30 Oficina de Danças Galegas com Sergio Cobos– Salão CRE
                         Oficina de Danças Indianas com Diana Rego – Tenda CRE
16h00 – 18h00 Cantes na Praça – Os Ganhões de Castro Verde e Grupo Tem Avondo – Modas e Cantigas – Praça Zeca Afonso
17h30 – 19h00 Oficina de dança para famílias “Entrudinho” com Deborah Kramer  – Tenda Salão CRE
18h00 – 21h30 Animação Musical com Zanguizarra – Taberna A Leiteirinha, Café Central, Restaurantes A Cavalariça e o Celeiro, Taberna do Museu, Sociedade Entradense
18h00 – 19h00 Oficina de Cantes do Alentejo com Tocadores de Viola Campaniça – Restaurantes A Cavalariça, O Celeiro, Taberna do Museu, Sociedade Entradense
19h00 – 20h30 Baile com Sergio Cobos (PT) – Salão CRE
21h30 – 23h00 Concerto com ArapucaGongon – Praça Zeca Afonso
22h30 – 00h00 Baile com Dahú (PT) – Salão CRE
00h00 – 00h30 Concurso de Máscaras – Salão CRE
00h30 – 02h00 Baile com Aérokorda (BE) – Salão CRE

DOMINGO, 19 FEVEREIRO

09h30 – 12h00 – Visita ao Centro de Artes e da Viola Campaniça – Castro Verde*
11h30 – 13h00 Oficina Novo Baile Português com Fátima Vargas  – Salão CRE
                         Oficina de para famílias “Emoções que Dançam” com Inês Silva – Tenda CRE
11h00 – 13h30 Oficina de Gastronomia com Amália Marujo – Escola Primária de Entradas ** 
12h00 – 16h00 Animação Musical com Tocadores de Viola Campaniça
Restaurantes A Cavalariça, O Celeiro, Taberna do Museu
14h30 – 15h15 Hora do Conto para pais e filhos – Biblioteca
15h00 – 16h30 Oficina de Percussão Criativa com Pedro Calado – Museu da Ruralidade
15h30 – 17h00 Oficina “Danças a Par e Passo” com Mati@s  -Salão CRE
                         Oficina Danças Gipsy com Marta Dias Portugal – Tenda CRE
16h00- 18h00 Cantes na Praça com Os Cardadores da Sete e Grupo de Música Popular Cantarolando – Praça Zeca Afonso
18h00 – 19h30 Baile com Folky Bal’Boa (PT) – Praça Zeca Afonso
18h00 -21h00 Animação Musical com Grupo de Violas Campaniças de Castro Verde – Taberna A Leiteirinha, Café Central, Restaurantes A Cavalariça , OCeleiro, Taberna do Museu, Sociedade Entradense
18h30 – 19h15 Brincar com a Música – Oficina Musical para Crianças & Famílias – Biblioteca
20h30 – 22h00 Baile com Não És Tu Sou Eu (PT) – Salão CRE
22h15 – 23h30 Baile com Geronimo (BE) – Salão CRE

*Atividade com inscrições (número limitado de participantes).
** Atividade com inscrições (número limitado de participantes) e pagamento de 5€ (almoço incluído)

Inscrições das atividades no secretariado do Entrudanças.
Ponto de Encontro para visitas e passeios junto ao Centro Recreativo de Entradas (CRE)

La Rúa del Bal (ES) • Baile

La Rúa del Bal é um projecto de música balfolk criado pelo músico David Sanz. Desde 2014 tem actuado regularmente em vários festivais em Espanha e Portugal com a sua proposta balfolk baseada nas suas próprias composições cheias de ritmo e vitalidade. A formação baseia-se no violino, saxofone soprano, acordeão diatónico e percussão tradicional.

Geronimo (BE) • Baile

Geronimo is the solo project of Jeroen Geerinck (Snaarmaarwaar, Hot Griselda, Spilar). He is a musician and record producer active in the Belgian folk scene. Jeroen is mostly known for adding a signature style of energetic playing to the sound of the bands that he plays in. As a record producer and studio engineer he also has a great deal of experience in creating folk albums and always looks to mix in new flavors.
‘Geronimo’ is a like playground where he can take the experiment of mixing genres further than ever since it is a solo project, and no compromises are needed. Here’s his new album ‘Run High’, packed with pure melodies, fine rhythms; delicate fingerpicking, and folky shredding.
“This album ‘Run high’ puts positive energy first. Positive energy in music, as well as in life. I’m a person who enjoys finding passion and dedication in the things that I do. One of those things is running, and I’m always looking forward to the moment that I can put on those running shoes again. These morning runs, and the area around my home where I run were a big inspiration for the album. So I tried to capture some of that positive running motivation in making this album.”

Aérokorda (BE) • Baile

Aérokorda can best be described as neo- folk with Celtic, Slavic and classical influences, which are clearly noticeable in the band’s own compositions. In 2017, six months after founding the band, they released their first album, ‘Hush the wolves’. As a result, Aérokorda soon had the opportunity to play several concerts both in Belgium and abroad. Motivated and ambitious, the young wolves decided to participate in two music competitions (Folkarria concurso in Spain and the Mauro Burnelli Concorso in Italy), both of which they also won. For the second album ‘Ashes fell’ (2021), Aérokorda took more time to create their music, experimenting more freely with different influences to develop their own sound even more.

Adriaan Van Wonterghem: Guitar
Davy Cautaerts: Tin Whistle – Octave Mandolin
Pavel Souvandjiev: Violin

Sergio Cobos (GZ) • Baile

Sérgio Cobos é especializado em música e dança tradicional Galega através da formação na escola de folclore “CANTIGAS E AGARIMOS”, em trabalho de campo e recolhas Etnocoreográficas e etnomusicológicas desde 1989. Foi director musical e intérprete de dança na companhia GS21 assim como intérprete do grupo VIOLIA (música tradicional galega) e fundador e intérprete de TREBÓN (Novas tendências da dança galega).Colaborador como bailador de diferentes grupos musicais como Berrogueto, Xosé Manuel Budiño e Marful entre outros. É ilustrador de diferentes trabalhos e actualmente investiga para a criação de uma nomenclatura e simbologia ad hoc ao baile tradicional galego chamado “cara ós Bailegramas”. É director música e acordeonista no projecto Aqui Há Baile. Bailarino e músico na peça “Fica no Singelo” da companhia Clara Andermatt.

Dahu (PT) • Baile

Duo de concertina e guitarra com músicas originais. Formado em 2018 conta com um disco lançado em 2020 bem como digressões um pouco por todo o país, Espanha, Bélgica, Suíça e brevemente em Itália.

Pedro Prata e Inês Lopes juntam em Dahu uma guitarra e uma concertina. No repertório constam composições originais partindo de músicas tradicionais. Misturam-se ritmos de tempos distantes com um sentido de desbravar novas sonoridades, onde a música e a dança europeias se unem desfazendo fronteiras. 

Folky Bal’Boa (PT) • Baile

Apresentamos um baile folk desafiante, onde damos o mote para que todos possam participar num duelo com as danças tradicionais. No ringue de baile a dança é o combate, a música um round e bailar é um desafio. Cada instrumento é uma luva e cada movimento é um golpe. Seja ao ataque ou à defesa, com fintas ou com golpes baixos, todos saem ilesos porque quem dá o Knock-Out somos nós…ou não fossemos Folky Bal’Boa!
João Valente – violino
Paulo Magueijo – concertina
Miguel Gonçalves – baixo acústico
Matias – percussão

Não és Tu Sou Eu (PT) • Baile

Trio dedicado à re-interpretação da música tradicional portuguesa em contexto de baile. O repertório apresentado resulta de uma pesquisa aprofundada sobre uma vasta colecção de cancioneiros com recolhas de música tradicional.
Propomos um Novo Baile Português, valorizando e dando a conhecer os estilos coreográficos associados ao nosso repertório.
 

Oficina de Danças Indianas • com Diana Rego

A Dança Indiana tem como propósito despertar o lado artístico, a vertente energética e espiritual vinculado à cultura ancestral do Oriente. Representa uma pratica holística, pois engloba: o trabalho físico, muscular, de resistência cardiovascular, etc…e o trabalho de limpeza energético, emocional e psicológico…e a conexão espiritual, assim como a ligação entre o corpo e a alma! Yoga dance com esta mesma conexão entre corpo espírito através dos asanas e respiração. Com mistura de técnicas de dança que permitem e ajudam na flexibilidade e força.

Biografia Mestrado em Teatro-Especialização em: Artes Performativas na Escola Superior de Teatro e Cinema, Portugal , 2020 | Ensino de Dança – Pós-Graduação em Dança na UFBA, Brasil , 2004 | Performing Arts-Especialização em Devising theatre Dartington Hall Trust, no Reino Unido 2000 | Licenciatura em Teatro- Especialização em Interpretação na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo, Portugal 1999. | Integra vários projectos de inclusão e dinâmica social através das artes trabalhando com diferentes etnias, com diferentes gerações e contextos sociais . Em residência em em projetos internacionais como: Muse; Caixa de Palco; Largo Residências, etc. Desenvolve uma pesquisa in loco intensiva nas danças tradicionais do mundo desde Brasil, África, em especial no médio oriente e Índia. Professora de dança, bailarina profissional, coreógrafa e intérprete desde 2000. Tour nacional e internacional por: Europa, China , India, México, Brasil e USA Como bailarina principal de grupos como: Terrakota, Anaidcram e Terra Ignota. Cria a sua Companhia de Dança em 2010, especializada na pesquisa sobre culturas ancestrais, de várias étnias que conservam a sua musicalidade, dança e tradição e sua assimilação criativa na realidade do corpo contemporâneo. Dirige as seguintes obras destacadas:
2010 “Eternal movement” | 2011 “Blossoming Dance” | 2012 “Hindu, Eu” | 2014 “Danço, logo existo” | 2015.“ Lótus dançante” | 2018 “MetAmorfose” | 2019 “Sete Tentativas para a Transcendência” | 2022 “ Alegoria”

Estão cheios de saudades do Entrudanças e estão muito ansiosos por garantir lugar no festival? A PédeXumbo tem novidades! Este ano vai ser possível adquirir o passe geral para os três dias, através da Venda Antecipada de Passes Gerais

O formulário de venda online estará disponivel de 17 de janeiro a 13 de fevereiro. 

–» Formulário de venda online

Como posso adquirir o meu Passe Geral online?

Para realizarem a compra online de passes gerais (3 dias) para o Festival Entrudanças 2023 devem preencher este formulário, disponível a partir de dia 17 de janeiro.  A venda online de passes para o festival está disponível de 17 de janeiro a 13 de fevereiro. Finda esta data apenas poderão adquirir o Passe Geral ou Bilhetes Diários na bilheteira física do Festival.

 

HORÁRIO DO SECRETARIADO/BILHETEIRA DO FESTIVAL

SEXTA-FEIRA, 17 de fev.

18H00 – 01H00

SÁBADO, 18 de fev.

10H30 – 13H00

(encerrado das 13H00 às 15H30)

15H30 – 02H00

DOMINGO, 19 de fev.

10H30 – 22H30

Como chegar

ITINERÁRIO DE CARRO

As coordenadas GPS de Entradas são N 37.77165° | W 7.98109°.

Do Norte: Segue A2 sul -> saída IP2 Castro Verde/Mértola -> passa por Castro Verde e segue em frente -> vira na primeira à direita para Entradas
Do Sul: Segue A2 norte -> saída IP2 Castro Verde/Mértola -> passa por Castro Verde e segue em frente -> vira na primeira à direita para Entradas

GRUPO BOLEIAS

Aconselhamos todos os participantes a planearem a sua viagem e a optarem por formas mais sustentáveis para chegar ao Entrudanças. Para quem vai viajar de carro, sugerimos a partilha de boleias, uma forma mais ecológica, económica e convivial de viajar! Este ano voltamos a criar um grupo de Boleias no Facebook para o Entrudanças, para facilitar a partilhar de boleias!

VIAJAR ATÉ AO ENTRUDANÇAS COM A REDE EXPRESSOS:

Quem elege os transportes públicos para viajar até ao Entrudanças, pode usufruir de 25% de desconto com a Rede Expressos. A Rede Expressos volta a ser parceira do Festival Entrudanças, por isso, todos os participantes têm direito a 25% de desconto em viagens para e de Castro Verde (campanha válida para compra de viagens a partir de dia 24 de janeiro).
• Código promocional: ENTRUDANCAS25
• Desconto de 25% a efetuar nos bilhetes para viagens entre 17 e 20 de fevereiro de 2023, com destino/origem Castro Verde
• A campanha para compra de viagens com desconto é válida a partir de dia 24 de janeiro de 2023, nos canais próprios: Website e APP
• Os bilhetes podem ser revalidados e reembolsados

entrudancas com rede expresssos

TRANSFER ENTRUDANÇAS (Castro Verde «—» Entradas)

Para circular entre Castro Verde e Entradas, os participantes podem também usufruir gratuitamente do Transfer Entrudanças que circula nos seguintes horários:

SEXTA-FEIRA, 17 fev.
Castro Verde –» Entradas
18H30 | 20H30

Entradas –» Castro Verde
19H00 | 00H00 | 02H00

SÁBADO, 18 fev.
Castro Verde –» Entradas
09H30 | 10H45 | 14H00 | 15h30 | 18H30 | 20H30

Entradas –» Castro Verde
13h00 | 15H00 | 19H00 | 00H00 | 02H30

DOMINGO, 19 fev.
Castro Verde –» Entradas
9H30 | 10H45 | 12h30 | 15H00 | 18H30 | 20H30

Entradas –» Castro Verde
10H00 | 13h00 | 19H00 | 21H00 | 00H00 / 00H30

Paragens: Castro Verde: Gare Rodoviária // Entradas: Centro Recreativo 

Para mais informações contactar pedexumbogeral@pedexumbo.com

Onde dormir

ACAMPAMENTO

É possível acampar gratuitamente no Campo de Futebol do Clube Desportivo de Entradas, com acesso a casa de banho e balneário com água quente (informação útil também para caravanistas).

ACANTONAMENTO

O acantonamento será no Pavilhão da Escola EB 2,3 de Castro Verde. Será necessário trazer todo o material de campismo: tenda, saco-cama, almofada, roupa e agasalhos quentes, que em fevereiro pode fazer frio em Castro Verde. Neste espaço não é permitido colocar as estacas das tendas. Haverá chuveiros com água quente e WC. Este espaço funciona de sexta a domingo (inclusive). 

Para circular entre Castro Verde e Entradas, os participantes podem também usufruir gratuitamente do Transfer Entrudanças (ver horários acima em “Como Chegar”).

CASAS DE ENTRADAS

Voltamos a fazer contactos com a comunidade local para termos uma lista de casas/quartos para alugar durante o festival.
Para mais informações e reservas, contactar Luís Gonçalves – 926 713 211.

Outras sugestões aqui.

Alimentação

O Alentejo é conhecido pela gastronomia. Aproveitem o Entrudanças para saborear a gastronomia local

No Centro Recreativo de Entradas há um refeitório onde são servidas refeições vegetarianas e não vegetarianas.

A Adega, espaço gerido pelo grupo Coral Feminino Ceifeiras de Entradas durante o Festival, serve refeições deliciosas e um pequeno almoço muito especial onde, entre  outros preparados, encontram fatias douradas, torradinhas e café da avó preparados à lareira.

A Taberna do Museu da Ruralidade tem um cardápio recheado com petiscos locais.

Há ainda muitos cafés e tasquinhas em Entradas que podem explorar ao rirmo de um baile ou de uma conversa animada, entre amigos, petiscos e um bom copo de vinho.
Acrescentam-se ainda as seguintes opções:

Restaurante A Cavalariça
Rua do Paço, nº 14
7780 – 341 Entradas
Tel.: 286 915 491

Restaurante O Celeiro
Rua da Feira
7780 Entradas
Tel.: 286 915 200 / 966 287 687

Outras sugestões aqui.

Práticas Ambientais

Na PédeXumbo acreditamos que a demonstração e partilha de melhores práticas ambientais, sociais e económicas contribui para o desenvolvimento de uma consciência e de uma cultura mais sustentáveis – Carta de Compromisso Px.
A escala de proximidade do Entrudanças é facilitadora da adesão dos participantes a melhores práticas para um consumo e modos de vida mais sustentáveis.

Redução de descartáveis
No Entrudanças procuramos reduzir o mais possível o uso de copos, pratos e talheres descartáveis, usando loiça reutilizável. Há canecas para cada participante poder usar durante o festival (evitando os copos de plástico descartados a cada utilização…). Obtenham a vossa caneca no próprio festival, por empréstimo com caução. No final podem devolvê-la, reavendo o vosso dinheiro. Ou tragam a vossa própria caneca de casa (capacidade até 20 cl, o material e a forma podem ser diversos).

Redução do desperdício de comida
No Entrudanças incentivamos a redução do desperdício alimentar através da dose certa, sensibilizando as pessoas para pedirem apenas a quantidade de comida que irão consumir, não a desperdiçando no prato.

Sugestões para uma mobilidade mais sustentável
A partilha de carro/boleia ou a deslocação em transportes colectivos tem inúmeras vantagens, além das económicas e ambientais (como a redução de emissões gasosas e de energia consumida), também as sociais, por exemplo ficamos com mais tempo e disponibilidade para os outros e para apreciar o que nos rodeia. No Entrudanças tentamos lembrar estas opções e que são sobretudo uma questão de consciência, de motivação e de planeamento antecipado. Para uma mobilidade sustentável, escolham ainda viajar de autocarro! A Rede Expressos é parceira do festival Entrudanças, por isso, todos os participantes têm direito a 25% de desconto em viagens para e de Castro Verde (campanha válida para compra de viagens a partir de dia 20 de janeiro, data a partir da qual será disponibilizado o código de desconto).

Separação para reciclagem
A reciclagem é hoje um hábito que já ganhou lugar na consciência e no dia-a-dia de todos. No Entrudanças fazemos a separação de resíduos para reciclagem. Existem vários ecopontos para o efeito, no exterior e no interior, acessíveis a todos. Apelamos também ao civismo de cada um para evitar deitar lixo para o chão, ajudando a manter a vila limpa.

Cinzeiros como um hábito
Se fumam tragam consigo o vosso cinzeiro de bolso. Também podem comprar um conzeiro de bolso no próprio festival. A ideia é criar esse hábito, para que as beatas tenham sempre um destino correcto – dentro e fora dos recintos. No Entrudanças também há cinzeiros de exterior para reduzir as beatas no chão.

Sensibilizar para comprar o que é nosso
A PédeXumbo, sempre que possível, procura privilegiar os fornecedores locais, regionais e nacionais. No Entrudanças temos a oportunidade de consumir e comprar diversos produtos de produção local e regional (alimentos, refeições, artesanato).

Ser voluntário no Entrudanças é uma forma especial de contribuir para o sucesso do festival. Não só permite conhecer e estar mais próximo dos artistas, monitores, organizadores, participantes e público em geral, como também usufruir deste evento. Os voluntários dedicam 4 horas diárias de trabalho ao Entrudanças, que dão direito à entrada no festival, a uma refeição por dia e seguro de acidentes pessoais durante o período de trabalho. As tarefas são várias e podem relacionar-se com a bilheteira e informações, o controlo de entradas, o apoio à programação ou a recolha seletiva. Este ano temos duas novas áreas de voluntariado: Fotografia e Serviço de Transfere de Artistas.

As candidaturas ao voluntariado no Entrudanças 2023 decorrem de 1 a 9 de fevereiro e todos os voluntários deverão ter disponibilidade entre as 16:00h do dia 17 de fevereiro e as 23:59h do dia 19 de fevereiro.

Formulário de Candidatura aqui.

O Entrudanças acontece na vila de Entradas, em diferentes espaços e que são um convite a que explore e descubra a simpática vila de Entradas.

CENTRO RECREATIVO DE ENTRADAS, onde acontecem os bailes, as oficinas de dança e onde está localizado o secretariado, a bilheteira, o bar e a cantina.

TENDA 1, dentro do Centro Recreativo de Entradas, onde decorrem Oficinas de Dança

MUSEU DA RURALIDADE, é o local para concertos, oficinas, exposições,filmes e a  taberna onde canta e se provam petiscos da terra.

PRAÇA ZECA AFONSO, onde decorre muita animação de rua, Cante Alentejano, e há uma feirinha de artesanato.

ADEGA DAS CEIFEIRAS, espaço onde se pode comer, cantar e estar em grande convívio numa grande cozinha com fogo de chão.

BIBLIOTECA, é o local para apresentações, conversas, e é onde se localiza o espaço dedicado às crianças.

TABERNA DO PEDRO FEIO, local de convívio e animação, onde se pode comer e beber.

ESCOLA PRIMÁRIA, onde se realiza a oficina de gastronomia.

O Entrudanças é um Festival organizado pela PédeXumbo, Câmara Municipal de Castro Verde e Junta de Freguesia de Entradas. E conta com a parceria da Antena 1, Rádio Castrense e Rede Expressos. A PédeXumbo é uma estrutura financiada pela Dgartes, República Portuguesa – Cultura.

Design: Patricia Teixeira, Invisible Design

O festival realiza-se com a colaboração e o apoio de diversas entidades:

Agrupamento de Escolas de Castro Verde
Associações de Cante do Concelho de Castro Verde
Cortiçol
Grupo Coral as Ceifeiras
Grupo Coral As Atabuas
LPN
Sociedade Desportiva e Recreativa Entradense
Sociedade Filarmónica 1º de Janeiro

Edições anteriores:

2000 | 2001 | 2002 | 2003 | 2004 | 2005 | 2006 | 2007 | 2008 | 2009 | 2010 | 2011 | 2012 | 2013 | 2014 | 2015 | 2016 | 2017 | 2018

Site www.pedexumbo.com/entrudancas Facebook www.facebook.com/entrudancas Instagram www.instagram.com/pedexumbo.oficial/

 

Design Patrícia Teixeira, Invisible Design

Pessoas Cheias de Território • 2023 • um projeto artístico com a comunidade

As Caras de Entrudo • 2022 • um projeto com a comunidade escolar

A recordar o Entrudanças 2020...

Fotografia de Jorge Oliveira

"Mão na Massa", projeto com a Comunidade em 2020

Arquivo de outras edições

“As Caras de Entrudo” • 2022 • um projeto com a comunidade escolar

Como me vejo? Como vejo o outro? Em que me posso transformar? foram as perguntas de partida para o desenvolvimento do projeto de artes visuais “As Caras de Entrudo”, com a comunidade escolar de Castro Verde, Entradas, Santa Bárbara dos Padrões e a ART – Associação de Respostas Terapêuticas.

Ao longo de seis semanas, a artista plástica Joana Gancho, com produção da PédeXumbo, dinamizou sessões de artes plásticas, junto de cerca de 150 participantes, entre crianças e jovens, com o desafio de reavivar o universo divertido da palavra “máscara”, antes associada às brincadeiras de Entrudo e agora com outra carga social, devido ao contexto que vivemos, alterando a forma como somos olhados e como olhamos o outro.

«Voltar a destapar o rosto, olhar-me ao espelho e desenhar o que vejo» foi o mote para a primeira sessão de trabalho e o ponto de partida para as sessões seguintes, em que a construção de camadas e sobreposições, com diferentes materiais, deu lugar a novas máscaras e ao universo criativo de cada um. Para chegar às Caras de Entrudo, o trabalho plástico de transformação dos rostos explorou técnicas de recorte, as potencialidades do papel – cores, transparências e texturas -, técnicas de tridimensionalidade com materiais como lãs e cordas, ou a colografia, um método simples de impressão manual.

Entre puzzles de caras e máscaras construidas a partir de sacos de papel, as sessões resultaram na exposição “As Caras de Entrudo”, que pode ser visitada de 24 de fevereiro a 10 de Março, no espaço público junto às escolas de Entradas, Santa Bárbara de Padrões e Centro Escolar Nº2 de Castro Verde, e deram ainda lugar ao regresso do significado lúdico da máscara e dos momentos de partilha, criatividade, cor e alegria de brincar ao Carnaval.

Ver galeria de fotografias aqui!

Com a participação de  EB1/JI de Entradas (1º/2º/3º e 4º ano e Pré-Escolar), EB1/JI de Santa Bárbara de Padrões (1º/2º/3º e 4º ano e Pré-Escolar), Centro Escolar nº2 (1ºB, 2ºB, 2ºC e Grupo E do Pré-Escolar), Art – Associação De Respostas Terapêuticas

Atividades principais:

• Oficinas de artes visuais: realização de uma oficina por semana onde serão desenvolvidas capacidades ao nível da motricidade fina e da criatividade através de vários exercícios de manualidades para exploração técnicas de recorte e de tridimensionalidadeem papel e cartão;

• Exposição coletiva: Realização de uma exposição coletiva no espaço público junto às escolas de Entradas, Santa Bárbara de Padrões e Castro Verde, onde serão exibidos os trabalhos artísticos desenvolvidos pelos participantes e pela artista Joana Gancho.

Objectivos:

• Estabelecer o diálogo entre a arte contemporânea e a comunidade de Castro Verde, numa perspectiva prática, lúdica e interdisciplinar;
• Desenvolver a criatividade por meio do cruzamento entre artes manuais e tecnológicas;
• Promover no espetador a reflexão crítica sobre a palavra “máscara” que ganhou novas conotações pelo contexto social que atravessamos;
• Utilizar a arte como meio para promover o convívio e trocas de experiências da comunidade do concelho de Castro Verde, integrando diferentes públicos e faixas etárias.

Duração:

1 sessão semanal com cada grupo de trabalho ao longo de 6 semanas (18 de Janeiro a 23 de Fevereiro de 2022).

Biografia:

Joana Gancho Licenciada em Artes Plásticas – Pintura, pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. Expõe regularmente na Galeria Trema, em Lisboa, desde 2005. Outras exposições: 2018 – WAH! – Estamos aqui! / We are here!, Exposição Coletiva, Centro de Arte e Cultura – Fundação Eugénio de Almeida, Évora; 2014 – Tirado pelo Natural- ensaios sobre a paisagem – Exposição Colectiva, Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa, Crato; 2012 – Paisagens Urbanas – Exposição individual, A Moagem, Cidade do Engenho e das Artes, Fundão; 2010 – Is anybody home ? – Exposição individual, Fundação D. Luís I, Centro Cultural de Cascais; 2009 – Em construção – Exposição individual, Galeria Municipal D. Dinis, Estremoz; 2007 – Pontos de vista – Exposição individual, Galeria Sala Maior, Porto. Paralelamente ao trabalho de pintura tem participado em vários projetos na área da formação e educação artística: “DO OUTRO LADO DO…MUSEU” – projeto do serviço educativo da Fundação Eugénio de Almeida com escolas do concelho de Évora, Novembro 2021 a Maio 2022; concepção e orientação da Oficina de Criação Artística para crianças, inserida no projeto SKHOLÉ – Ciclo de contemplação e criação artística, Malvada Associação Artística, antiga escola primária dos Canaviais, Évora, Dezembro 2021; 2019 a 2021 – Professora da AEC de Artes Plásticas – escolas do 1o ciclo do concelho de Évora; conceção e orientação da oficina de férias de verão “5 dias, 10 artistas”, Serviço Educativo da Fundação Eugénio de Almeida, 12 a 16 de julho de 2021; Projeto Municipal de Promoção do Sucesso Escolar EducArte – conceção e organização de 10 sessões da ação “EDUCARTE”, pré-escolar e 1o ciclo, abril, junho e julho de 2021; Ministrou a ação de formação “EXPRESSÕES ARTÍSTICAS”, organizada pela Câmara Municipal de Évora, no dia 1/04/2021; Jardim Infantil Nossa Senhora da Piedade – ano lectivo 2017/2018 – vários projectos de artes plásticas com alunos do pré-escolar; Programa “Férias de Verão…que fazer?” 2010 – monitora workshop de pintura -Câmara Municipal de Évora, 2009 e 2010.

—-

Um projeto PédeXumbo com a artista plástica Joana Gancho | Com a participação de  EB1/JI de Entradas (1º/2º/3º e 4º ano e Pré-Escolar), EB1/JI de Santa Bárbara de Padrões (1º/2º/3º e 4º ano e Pré-Escolar), Centro Escolar nº2 (1ºB, 2ºB, 2ºC e Grupo E do Pré-Escolar), Art – Associação De Respostas Terapêuticas | Parceria Câmara Municipal de Castro Verde e Junta de Freguesia de Entradas | Apoio DGArtes, República Portuguesa – Cultura | Imagem Patricia Teixeira Invisible Design | Fotografia e Vídeo Inês Sambas

 

Pão nosso que vens da terra

Em 2020 o Entrudanças celebra o pão. Nesta terra branca onde cai a semente do trigo, em que o horizonte é feito de céu, celebramos o fruto maior dos campos, das searas ondulantes e douradas. Homenageamos o grão acabado de colher, a branca farinha que corre da mó, as mãos na massa, o crepitar do pão estaladiço acabado de cozer, revivemos e partilhamos o calor e o conforto das sopas de pão, migando o tempo entre um copo de vinho e sorrisos à volta da mesa.

O Entrudanças dá vivas ao pão! O pão que nos define, que nos cria, forma e alimenta a alma de de campo.

O pão é o mote para a descoberta da paisagem, da natureza e da cultura. Música, dança, oficinas, bailes, workshops, projectos comunitários, exposições, concertos, cante, vinho e gastronomia… são estes os ingredientes de mais um Entrudanças.

Três dias a percorrer em passos de dança o mundo todo em Entradas!

Entre os dias 21 e 23 de fevereiro, juntamo-nos mais uma vez para dançar neste entrudo de artes, tradições e de encontros, desfilando pela ruas da Vila de Entradas um Carnaval quente de afectos e de festa.

PROGRAMA

VERSÃO PDF

 

 

Lucerna…a alumiar o Entrudo

São mais de vinte mil as pequenas Lucernas que voltaram a ver a luz do dia, depois de terem sido descobertas em Santa Bárbara de Padrões, concelho de Castro Verde. Do que se sabe da História, ali teriam sido depositadas, num local de culto, um santuário talvez, relatando mais de trezentos anos de uso, entre os séculos I e III, quando Portugal – que ainda não o era –, se regia pelas leis que sopravam de Roma.

E há mais que nos contam estes pequenos objetos silenciosos, depois dos estudiosos se dedicarem a ouvir-lhes a História. De que vêm de muitos sítios. De que o material do qual são feitos atesta às muitas, ou poucas posses de quem ali os deixou. De que as cenas neles inscritas nos transportam numa viagem entre a mitologia e a vida quotidiana. De que as diferentes matérias usadas para a combustão nos falam do tempo em que se usava o azeite, a cera de abelha e diferentes resinas como fonte de luz.

Em 2019 o Entrudanças decorre de 1 a 3 de março, evocando a Lucerna, numa homenagem à luz e à história da região. Celebremos a noite que se faz dia. O pavio e o Sol, cujas chamas se transformam em luz. A claridade e a sombra, que em compasso marcam o tempo dos seres vivos. Sintamos assim a festa do Entrudo como a festa da luz e o pretexto para percorrer a sua simbologia, na marcação dos dias frios e escuros do inverno, que em breve darão espaço aos dias luminosos da primavera a caminho do verão. A Lucerna como lamparina mágica, dos desejos e sonhos que se tem para o futuro. A candeia, feita de barro, iluminada pelo azeite, frutos da terra, intrinsecamente ligados ao Alentejo e à mestria humana.

Aproveitemos estes três dias de festival para viver o Entrudo na planície alentejana com programação diversa onde a dança, a música, o cante e a gastronomia são o mote. Celebremos esta festa no seio de uma comunidade, que há muito recebe de braços abertos quem a visita para mais um Entrudanças. Aceitemos também o convite para visitar os espaços museológicos como o Museu da Lucerna em Castro Verde, único no mundo, ou o Museu da Ruralidade, em Entradas, redescobrindo as searas onduladas ao ritmo dos nossos pés e sentidos.

A programação é extensa, e permite que se explorem as diferentes propostas artísticas nacionais e internacionais, que transformam o festival num espaço aberto de diálogo intercultural. Celebremos assim o nosso passado e os objetos que a ele nos ligam, e sigamos a luz da Lucerna, que este ano vai alumiar Entradas e guiar-nos rumo a um Entrudo muito bem passado!

Programa sujeito a alterações.

Versão PDF

Trabalho com a Comunidade

No Entrudanças há uma importante componente dedicada à comunidade local. Nas semanas que antecedem o Entrudanças, desenvolve-se um trabalho artístico-comunitário com a população local, que reforça o seu sentimento de pertença ao projeto e posteriormente se revela na hospitalidade com que os participantes são recebidos.

Em 2019 o projeto desenvolvido com a comunidade foi inspirado no tema “Lucerna

“Viajaremos anos-luz, daremos a volta ao universo, a partir destes mesmos olhos, até chegarmos dentro do nosso peito”
Ângela Rocha

A partir do tema Lucerna, a Luz tornou-se guia para o desenvolvimento do projeto de criação artística com a comunidade de Entradas e Castro Verde.

Ao longo de seis semanas foram exploradas plasticamente diferentes facetas da Luz. Começou-se pelo Sol, como deus e fonte de vida, guia do tempo: construiu-se um relógio de sol, formando um ciclo de luz, desde o nascimento do sol até à noite. Observou-se o mundo através das cores favoritas dos participantes, descobrindo-se o Sol da música, os bichos fotoluminescentes e a luz negra, o arco-íris, as auroras boreais. Escreveu-se com luz e foram desvendadas as mensagens da tinta invisível, viram-se os relâmpagos e as estrelas cadentes, e tanto mais.

Para que esta viagem se torne realmente luminosa, será partilhada com todos. Assim, durante o desfile, a luz será celebrada, tentando expandi-la em reflexos nas paredes, acompanhada por ritmos e letra dos participantes, culminando na apresentação final de uma história luminosa que foi construída página a página ao longo das semanas e que será apresentada pelos próprios alunos.

Este projeto foi dinamizado por Ângela Rocha nas artes plásticas e por Miguel Fevereiro nas artes musicais, com o apoio da equipa PédeXumbo e com a brava participação da Associação ART, da Escola primária de Entradas – pré-primária e 1º ciclo, da turma do 2ºB do Centro Escolar nº2 de Castro Verde, do Lar Frei Manoel das Entradas e comunidade de Entradas.

Vídeo do projeto iLUZão

Partilhar
  • 86
  •  
  •  
  •  
  •  
Conteúdo relacionado
<
>
25% de desconto nas viagens com a Rede Expressos até ao Entrudanças
Já podem adquirir o vosso Passe Geral para o Entrudanças através do formulário online!
Os bailes no Entrudanças 2023!
ENTRUDANÇAS 2023 - 17 a 19 de fevereiro
AS CARAS DE ENTRUDO_mini documentário de Inês Sambas
Já podem ver o mini documentário de Inês Sambas sobre o trabalho artístico AS CARAS DE ENTRUDO!
Exposição "AS CARAS DE ENTRUDO" pode ser visitada de 24 de fevereiro a 10 de março junto a três escolas do concelho de Castro Verde
AS CARAS DE ENTRUDO uma galeria de fotografias
Exposição "As Caras de Entrudo" inaugura a 24 de fevereiro nas escolas de Castro Verde, Entradas e Santa Bárbara de Padrões
"As Caras de Entrudo" já começaram a aparecer no trabalho artístico com as escolas de Castro Verde, Entradas e Santa Bárbara
COMUNICADO: Entrudanças 2022 cancelado
«As Caras de Entrudo»: vai começar o trabalho com a comunidade de Entradas e Castro Verde com a artista plástica Joana Gancho
"Entrudanças (fora de tempo)"
Começava hoje o Entrudanças 2021. Vamos recordar os bons momentos!
Exposição "Mão na Massa" - 1 de junho a 31 de agosto
"Mão na Massa" no Forúm Municipal de Castro Verde, a partir de dia 1 de junho
Entrudanças, até para o ano!
Último dia de Entrudanças com atividades para todos
Mais um dia cheio de sol e atividades no Entrudanças!
Vai começar mais um Entrudanças!
O Entrudanças também é do Cante!
Guia "Para um Entrudanças bem passado"!
Voluntariado Entrudanças 2020 - última semana para candidaturas!
Novas parcerias no Entrudanças 2020!
Mais um Entrudanças a dançar!

Scroll to top