X
Menu
Subscrever newsletter:

O Bairro Celeiros é lindo!

Associação PédeXumbo (Atualizado em: 10 Julho, 2024 )

O nosso bairro é lindo!

Abre-se a porta. Os raios de sol entram pelo escritório dentro. Entram também os primeiros cheiros e sons do bairro na casa da PédeXumbo. E quando os nossos pés avançam porta fora, há uma dança que se sabe de cor. As pedras arredondadas, cinzentas, são o tapete tantas vezes percorrido.

Este é o bairro de sempre, mas agora saímos à rua como colecionadores de memórias: uma saída de escritório é uma caminhada pelo bairro.Sair de casa para um espaço aberto, delineado por outras casas, ruas, portas, janelas, travessas, edifícios históricos, árvores, o verde dos jacarandás. Um jogo de descoberta, de quem se quer surpreender com um espaço que é tão familiar e está ainda por descobrir, de quem quer desafiar o olhar, de quem se quer encantar. Construir um bairro, refazer, criar, guardar, oferecer novas imagens, pontos de referência, relações.

Sejam bem-vind@s ao Bairro Celeiros!

O nosso bairro, o bairro onde a PédeXumbo mora, é feito pelas suas gentes, mas também por ruas, ruelas, travessas e praças que entram e saem da muralha da cidade de Évora, esta cidade que é nossa e que é da Humanidade.

Do Rossio de São Brás ao Largo da Misericórdia, do Largo da Porta de Moura ao Largo de São Vicente, o Bairro Celeiros é lindo.

Basta sair porta fora e deixar o bairro entrar que de imediato se revela revestido por pequenos tesouros onde quer que a vista alcance e que convidam à fotografia: a racha numa parede onde cresce um pequeno jardim verde; um friso decorado ao estilo Arte Nova no topo de um edifício, uma família que passa, vendedores que montam a esplanada, gelados artesanais, cheiro a pad thai e a café, doces e artesanato em barro muito colorido. Os pombos arrulham alinhados em beirados e candeeiros. Esculturas em pedra, protuberantes, com uma cara e um olhar que contam já uma história antiga. A cúpula de uma igreja, o catavento a adivinhar estações, os estendais e a roupa que se agita, os limoeiros que espreitam para lá dos muros, jacarandás que agarram o céu. As diferentes cores dos rodapés, os códigos grafitados na parede. Os nomes das ruas em placas amarelas, travessas que não sabemos o nome de cor, escadas que contamos.

O projeto BAIRRO CELEIROS propõe mapear uma área da cidade de Évora e habitar diferentes espaços como lugares de programação, encontros culturais, trabalho coletivo e participado. Chega a praças, largos, esplanadas, mas também aos residentes, aos comerciantes, aos vizinhos culturais, aos que habitam este bairro. Este ano, o programa vai passar pelo Largo Álvaro Velho, na Rua Miguel Bombarda, no Largo da Misericórdia, no Largo de São Vicente, na Travessa da Caraça, nas varandas do bairro e no Pátio dos Antigos Celeiros da EPAC, na Rua do Eborim, mas o convite do projeto estende-se à descoberta dos lugares, sons, gentes, cheiros e sabores do «bairro».Juntem-se nesta (re)descoberta e criem o vosso bairro de lugares, sons, gentes, cheiros e sabores entre o Largo Alvaro Velho, a Rua Miguel Bombarda, o Largo da Misericórdia e de São Vicente, a Travessa da Caraça e na Rua do Eborim.

O nosso bairro é lindo, venham descobri-lo (e partilhá-lo também)!

Um Projeto PédeXumbo | Bolsa «Dançar Ocupando o Bairro Celeiros» PédeXumbo | Criação’24 Bárbara Faustino | Investigação «Passo a passo, a caminhar pela Bairro Celeiros»’23 Colectivo Til Estrutura Financiada por DGArtes, República Portuguesa – Cultura |  Apoio Câmara Municipal de Évora, União das Freguesias de Évora (Centro Histórico de Évora) | Parceiros de Bairro Antípoda, a Bruxa Teatro, Grupo Cantares de Évora | Parceiro de Comunicação DianaFM | Imagem Cristina Viana | Vídeo Carolina Lecoq | Fotografia Fu Qiang, Beatriz Nunes

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Scroll to top